segunda-feira, janeiro 29, 2007

"susaninhas"

Quando li este texto no blog do GUARD'A VIDA, percebi que tinha de o publicar também no meu blog. Um testemunho que me emocionou e me deixa a pensar em tantas vidas tão belas que se poderão perder com a realização do aborto. Bem-haja Marília pela tua partilha!

«Marília Ferreira, professora do Ensino Básico
Quando a minha mãe estava grávida da minha irmã mais nova (o sexto filho), uma senhora compadeceu-se da situação e disse que, se vivêssemos “lá” (em Lisboa), onde era tudo mais evoluído e o acesso ao aborto muito mais fácil, aquela criança nunca nasceria. É claro que a minha mãe ficou chocadíssima, porque, apesar da minha irmã não ter sido planeada, foi amada desde o dia em que soubemos da sua existência.Quando surgiu a questão do referendo, reflecti sobre este episódio real e percebi que, se o aborto for despenalizado, a sua prática transformar-se-á num acto corrente, sem a consciência de que é já uma vida que está em jogo.…E quantas “Susaninhas” serão impedidas de nascer!!!Por isso, voto NÃO!NÃO à inconsciência; NÃO à inversão de valores; NÃO ao egoísmo.»

3 comentários:

Maria João disse...

Bem, que a evolução não ganhe no dia 11.

rita disse...

eu tb sou a favor da vida. a vida é realmente o maior dom q Deus deu. no entanto, questiono-me:
1)pq há tantas crianças abandonadas e maltratadas pq n foram desejadas?
2)pq morrem mulheres a fazer abortos ilegais?
a estas e outras perguntas n sei responder. no entanto sei q o aborto clandestino vai continuar. e vão morrer mais mulheres. eu n creio q se o sim vencer, se torne um acto banal. as mulheres q optam pelo aborto, acreditem, q o n fazem de animo leve.
eu sei q um ser de 10 semanas é um ser humano, apesar de tantos nomes "cientificos" q lhe dão. no entanto tb sei o q é desejar um filho ou não, seja por factores economicos ou outros. e tb sei o q é a dor de ter q ir a uma parteira fazer um aborto clandestino. mas tb sei o q é ter um filho e saber q se pode amar esse filho e criá-lo e n apenas o abandonar ou ser criado num orfanato.
é verdade... estou indecisa!! pq n gostaria de continuar a ver certas situaçoes muito dolorosas: mulheres q morrem devido ao terem recorrido a um aborto clandestino ou ao nascimento de uma criança que vai ser abandonada. tanto uma coisa como outra... sao terriveis. e n defendam apenas o "nao" ou o "sim" apenas pq sim, mas arranjem argumentos válidos e verdadeiros.
o q acham q vai mudar? tanto para a vitoria do "sim" como para o "nao"?
não se deve apenas criticar... no limite do nosso desepero, toda a gente age do mesmo modo.

já agora... pq a igreja não aceitas certos contraceptivos??? n evitam apenas uma gravidez indesejada, mas diversas doenças...

felicidades para todos.

Maria disse...

o mundo está egoísta e as pessoas só pensam no bem estar ,quando não à nada que seja mais nobre que é apertar um filho nos braços.