segunda-feira, dezembro 31, 2012

palavras e sentimentos (a)

Muitas palavras podem ser pensadas, escritas e ditas sobre os dias e os tempos passados... é assim que se faz a história. Muitas outras se poderão pensar, escrever e dizer para o futuro. Mas, a palavra que mais me surge neste momento é "confiança". Penso que preciso/precisamos de confiar mais em Deus e nos outros. Podia escolher o amor, o perdão, a paz, a esperança... Não porque muitos outros as escolherão e eu queira ser diferente,... mas tenho necessidade de confiar mais n'Ele e no próximo. Na história que fica para trás, nem sempre correu bem esta confiança no próximo, mas n'Ele foi sempre um conforto. Por isso é que o meu compromisso para o novo ano é de confiar mais e viver para que confiem em mim. Nos novos tempos que se aproximam é crucial podermos "contar" com a amizade e as mãos uns dos outros.
Senhor, faz de mim instrumento da tua presença e conforto nos corações atribulados!...

segunda-feira, dezembro 24, 2012

bem próximo dos nossos corações...

Todos os dias são ótimos para fazer balanços. Neste momento o único balanço que me ocorre fazer é um misto de um céu de cores e cores,... e um vazio de escuridão e lágrimas... De uma e de outra maneira, confio em Ti, Senhor! Só Tu me tens guiado e mantido firme! A fé tem crescido e não há momento que não te peça para ver melhor a Tua Luz! As cores são a Tua luz e a escuridão é o meu afastamento de Ti!
"Não temais" diziam os anjos aos pastores, para anunciarem a alegria do Teu nascimento. Não quero ter medo e não tenho medo, porque sinto a Tua Palavra a mudar o meu coração! Este é o meu desejo para esta noite e para todos os dias: dar-Te a conhecer pela Tua beleza, simplicidade e Amor! Só este é o meu desejo, porque se conseguir fizer com que  aconteça no meu coração (com o Teu Espírito Santo) tenho a certeza que o reino de paz e amor vai acontecer no coração de muitos homens e mulheres que se cruzam comigo.
Não consigo desejar um feliz Natal, simplesmente gostaria que a Tua vinda até nós, Jesus, aconteça no coração de todos e de cada um, pois só assim se celebra o Natal! Deus manifestou-se e manifesta-se na simplicidade e na beleza da essência da vida, por isso: vamos acolher Jesus e deixá-lo ficar próximo,... bem próximo dos nossos corações!

sábado, dezembro 15, 2012

“Que devemos fazer?” (cf Lc 3,10-18) - III Domingo do Advento - Ano C

Nesta terceira etapa do Advento, a palavra de Deus coloca-nos diante da interrogação feita por três vezes a João Batista: Que devemos fazer? Esta pergunta nasce de entre os que o seguem e se sentem interpelados pelo que ele diz e faz. Por isso perguntam, e as respostas de João Batista são claras: sede sensíveis com as necessidades do próximo, não vos exploreis uns aos outros e não useis de violência de uns para com os outros.
Quase a entrar na novena que nos leva à celebração do nascimento de Jesus, esta interrogação surge para nos questionarmos sobre o que ainda precisamos de fazer para melhor preparar o Natal? Será que Jesus quer muitas luzes, prendas ou festas? Se o nosso coração não estiver verdadeiramente purificado, que prenda daremos ao Menino Jesus?
Neste que é o Domingo em que nós, Igreja, nos revestimos de cor de rosa, o apelo à conversão é forte e apelativo. O profeta Sofonias, no seu tempo, não só diz o que está mal na cidade de Jerusalém, como convida os seus habitantes a soltarem brados de alegria porque: “O Senhor está no meio de ti”. Por vezes podemos deixar-nos levar pela “conversa” dos outros que nos propõem o materialismo, as injustiças e as deturpações da realidade como sendo os verdadeiros deuses. Mesmo que nos deixemos levar alguma vez, o Senhor, nosso Deus, está sempre disposto a receber-nos com amor! Esta é a esperança e a alegria dada por Sofonias ao Povo de Jerusalém! Apesar de com facilidade podermos desistir de acreditar em Deus e viver segundo a Sua Palavra, Deus nunca desiste de nós.
“Que devemos fazer?” Que devemos fazer para preparar nos corações o nascimento de Jesus? Devemos converter-nos, sendo fiéis ao batismo recebido! Ser-se fiel é difícil, mas “das coisas fáceis não reza a história”. João Batista prega a conversão, mas não engana ninguém porque diz que alguém maior do que ele virá, e esse irá batizar com o Espírito Santo e com o fogo. Deixemos então que este anúncio ecoe nos nossos corações de batizados, para que o fogo do Espírito Santo entre em nós e nos aqueça. “Que devemos fazer?” Devemos converter, mudar, transformar e renovar o coração! “Seja de todos conhecida a vossa bondade.”
 

Oração para fazer em família e na comunidade para a terceira vela da Coroa do Advento
Senhor da alegria e da esperança
Converte o meu coração e ilumina a minha vida
com o Teu Espírito Santo,
mesmo quando eu me afasto de Ti.
Ensina-me a converter o coração num caminho de fé
de amor a Ti e ao próximo.
Faz com que o meu coração se deixe inebriar pela Tua alegria
e brote em mim a esperança de ser mais
bondoso, confiante e orante
Tu que és Deus com o Pai e reinas pelos séculos dos séculos.

domingo, dezembro 02, 2012

“Tende cuidado convosco,(…) vigiai e orai em todo o tempo” (cf Lc 21,25-28.34-36) - I Domingo do Advento - Ano C



Ao dar inicio ao novo ano litúrgico e ao tempo do Advento, todos nós, cristãos, somos desafios a permanecer numa permanente escuta da Palavra de Deus, para melhor prepararmos a celebração do nascimento de Jesus Cristo. Este tempo é uma oportunidade para meditarmos nas nossas vidas, no que somos, fazemos e dizemos, e questionar: sou verdadeiro discípulo do Salvador?
Diz-nos a Palavra de Deus deste primeiro Domingo do Advento que é preciso termos cuidado connosco próprios. De facto cada um só faz o que quer e acha ser o melhor para si mesmo, mas será isso o suficiente para viver na graça de Deus? Será que o que às vezes eu quero não vai no caminho contrário da vontade do Senhor Deus vivo e verdadeiro? Por causa disto é preciso meditar na Palavra e perceber que as promessas do Pai são sempre cumpridas: “farei germinar um rebento de justiça e de paz” (cf Jer 33,14-16). Este rebento é a libertação e salvação da vida aprisionada em zangas, ódios desavenças e intolerâncias. Este rebento é o anúncio de que a Palavra de Deus encarnada tem de ser escutada, meditada e vivida.
Abrir o coração à esperança e “vigiar e orar em todo o tempo”. Num momento da história da humanidade e do país, é preciso ouvir os arautos da esperança, que potenciam um futuro melhor. O primeiro arauto é a Palavra. Muitos são os que a ouvem e a põem em prática e encontram o caminho para viver a vida. Sim. É preciso viver a vida e não passar tempos e tempos a lamentá-la! Esta é mais uma esperança: vigiar e cuidar o que somos. O que somos, não o que temos. Jesus vem ao nosso encontro para nos apontar o caminho que nos leva ao Seu encontro.
Como fazer? Crescendo na caridade, confirmando os corações na santidade e progredindo ainda mais (cf 1 Tes 3,12–4,2). Nesta primeira etapa do Advento, preparemos o nosso coração com a oração. Dialoguemos com Deus. Peguemos na Palavra do Senhor e medite-mo-la no coração!

Oração para fazer em família e na comunidade para a primeira vela da Coroa do Advento
Senhor, quero olhar mais profundamente a vida,
estar mais atento à Tua Palavra,
para saber a estrada por onde caminhar.
Ilumina o meu ser para estar mais atento e vigilante
à minha vida, à minha forma de ser, de falar e de viver!
Num gesto de confiança e esperança da Tua presença no meu coração,
comprometo-me a pensar mais
no que sou, no que faço e no que poderei fazer
para melhor caminhar na Tua Palavra
e assim preparar a celebração do Teu nascimento.
Tu que és Deus com o Pai e reinas pelos séculos dos séculos.