sábado, janeiro 14, 2017

desabafo (b)

É impressionante a maneira de amar e a capacidade de amar do ser humano. Fico realmente maravilhado com os gestos de carinho, amor e afetividade que conseguimos ter uns para com os outros. Em vez de desabafar o escuro, prefiro desabafar o claro. O amor é luz, não caminha na sombra, mas mostra-se nas evidências dos gestos, das palavras, dos olhares e na maneira de viver. Com o amor, o carinho que se transmite num simples "olá" ou num abraço mais apertado, é revelador de que sentimos e sentimos muito e bem! Com o amor e o carinho é a capacidade de estar afetado ao próximo que nos torna a nós, pessoas, seres capazes das ações mais altruístas e grandiosas. Desabafo sobre o amor porque sem a Sua Luz a vida é pouco interessante e quem não ama só espalha sombras à sua volta. Mas é bom amar na simplicidade, na verdade e na vontade de que cada carinho seja um afeto do coração. Amar simplesmente sem procurar refúgios falsos, mas procurando as palavras certas. Amar simplesmente sem procurar outras formas de amor que não são amor. Amar simplesmente sem procurar coisas que só são "pendurões" e não dão nada de novo à essência do coração que está afetado pelo carinho do amor. Amem.... amem com todo o coração, com toda a alma e com todo o entendimento (como Ele nos ensina). Não se cansem de amar com muita Luz Verdade e carinho. Sejam afetuosos e não dispensem nunca um gesto carinho e fofinho para com as pessoas. Amem como se o amor seja sempre um agora!

terça-feira, janeiro 10, 2017

carta (h)

Senhor, não é fácil viver com o inesperado, e quando o inesperado parte da Tua vontade. Mas,... será o inesperado sem esperança? Hoje posso dizer-Te que não Senhor. Tu dás-me a paz e a esperança para saber encontrar o caminho que Tu queres. Posso não concordar nem viver bem com o que Tu queres, mas sei que a Tua vontade tem sempre maiores desígnios e por isso me coloco diante de Ti e nas Tuas mãos. Mas Tu sabes, Senhor, que me deixaste "à toa". Muito "à toa". Agora resta-me olhar a estrela que me deixaste para ver no Céu e com a sua luz não ficar desesperado, mas sentir que ele não se foi, mas que Tu o deixas estar aqui comigo. Sinto-o, mesmo, como agora, as lágrimas me caem e sinto o nó na garganta. Sinto-o quando na serenidade encontro a solução para os problemas através das suas sábias palavras que serão sempre um discernimento em cada coisa que penso ou faço. Sinto-o porque Tu queres que eu o sinta. A ausência física deixa um vazio tremendo e inexplicável que faz olhar as coisas com novos olhos e tornar a aprender a dar os primeiros passos, porque muita coisa é nova agora. e ninguém está preparado para isto,... para aprender a viver de novo. Eu não estou preparado. Mas a paz que de Ti e dele me vem fortalecem quem sou e me dão olhar para a vida.