quinta-feira, dezembro 28, 2006

Foto (b)

Uma das vistas a partir do Santuário de Nossa Senhora das Preces - Ruvina (terra natral da minha mãe, onde eu fui baptizado e onde celebrei a missa solene)

quarta-feira, dezembro 27, 2006

domingo, dezembro 24, 2006


O nosso irmão está quase a nascer.... Vamos recebê-lo com alegria, levá-lo no nosso coração e vivê-l'O dentro de nós!!!

SANTO NATAL

Abraço cheio de Jesus!!!!!!!!

quinta-feira, dezembro 21, 2006

a Bolinha do Amor


A Malu começou e pediu à Xana que passasse a bolinha do Amor.Segui-se o Portinho de Abrigo!, o Bom Joaquim, o Pensar Cristo, a Gota de Chuva, a Joana, a Maria João , eu tou aki (elsa) e eu.Como o discurso já vai longo tive dificuldade em colocar os textos todos da bolinha azul do Amor. Assim, juntando o útil ao agradável, deixo o link dos blogs que já aderiram a esta iniciativa.

Vão lá ver a mensagem da bolinha que eles deixaram e, já agora, deliciem-se com todos estes blogs que respiram Jesus Cristo. Não se vão arrepender!E lá chegou a bolinha do Amor ao meu blog!Já está! Já a agarrei!A bolinha que vai de blog em blog iluminar o caminho de cada filho de Deus. Aceitai-a!

Ela é a estrela que nos guia, de mãos dadas, para receber Nosso Senhor Jesus Cristo.Sandra Dantas aceita este presente no teu cantinho!E, para acabar, desejo um Natal cheio do Amor de Deus.Deixai Cristo nascer em vós! Contagiai os outros com o seu Amor!Viva Jesus! Viva o Filho de Deus! Viva a vida que Deus nos dá!Sandra, consegues apanhar a bolinha?

Querida Elsa é com muita alegriaque apanho esta bolinha!Que o Amor de Deus por todos nós possacorrer tão depressa como ela!E assim chegar ao coração de todas as pessoas!Que a ternura deste Deus-Menino nos faça compreenderque o essencial da vida é o AMOR!Um abraço a todos com muita ternura e carinho!!!

É com muita ternura que lanço esta bolinhapara o Tó Carlos .

Elsa! Apanhei-a!!!Adorei que me a tivesses passado!Pois, vamos todos fazer do nosso coração o Berço para o nosso Jesus-Menino! Um coração cheio de Amor, de Amor, de Amor, de Amor...mas muito humilde ao jeito do Nosso Salvador!!

Eu vou passar a Bolinha do Amor...ao Mensageiro ...ao Tó Carlos!!!Consegues apanha-la, tens de ser rápido, para ela correr, correr, correr em nossos corações!!!

quarta-feira, dezembro 20, 2006

uma mensagem de Natal

Esta é a partilha da mensagem de Natal para as paróquias a mim confiadas pastoralmente e que irá ser distribuída no dia de Natal...

OUVE A VOZ DO MENINO JESUS

Existem dias na nossa vida em que nos desculpamos com a demasiada e excessiva ocupação com que somos avassalados. Existem dias em que nos deixamos ir na corrente do mundo. Existem dias em que deixamos de ser o que somos para ser algo que nunca fomos.Por tudo isto, e muito mais, é preciso parar! Fazer silêncio na nossa vida e ouvir, nem que seja por poucos momentos, a voz de Deus. É isso que hoje somos convidados a fazer: Ouvir o choro do Menino Jesus nas nossas vidas.Este tão pequeno e singelo “barulho” deve transformar as nossas vida, fazendo de cada um de nós pessoas melhores; num Natal que se torna, cada vez mais, uma correria, um conjunto de eventos, uma troca de cores, um turbilhão de luzes...Jesus convida a ouvirmos os seus primeiros passos, a contemplarmos as suas cores e a luz que d’Ele vêm, e a fazer de nós mesmos uma árvore que com a sua sombra envolve todos os que nos rodeiam.Assim, vamos deixar que a luz da família de Nazaré ilumine as nossas vidas, para que com a lição de Vida que Deus nos dá, nós possamos valorizar a nossa vida, a vida de todos e de tudo o que nos envolve, e a vida que ainda está para vir ao nosso mundo!!!

Pe Ângelo Martins

Algo que chama a atenção

Nunca percebi muito bem porque é que alguém gosta de insultar as outras pessoas... estou a renovar o blog e por isso tive de apagar alguns post por comentários ofensivos a Deus que foram colocados. Que Deus nos dê juízo para sabermos o que fazer sempre ao longo das nossas vidas...
Paz para todos nós!!!!

quinta-feira, novembro 23, 2006

semente...


uma semente é algo pequeno...
uma semente é algo que dá vida a uma nova vida...
uma semente sou eu, és tu somos nós...
uma semente é uma futura árvore...
uma semente é um futuro fruto...
uma semente é o amor...
uma semente é a alegria...
uma semente é a paz...
uma semente é o futuro,... o futuro que se pode transformar numa vida cheia de tudo... numa vida cheia de vida, de amor...
uma semente só o é porque depois irá crescer...

anónimo

quarta-feira, novembro 15, 2006

Oração pelos Seminários


Senhor Jesus,
obrigado pela generosidade de tantos sacerdotes
que, confiantes no Teu amor,
Te entregaram o coração e a existência.
Obrigado pelos nossos jovens seminaristas
que, fixando o olhar no Teu,
procuram, no mais íntimo das suas vidas
responder, com verdade,
ao Teu inquietante chamamento.

Senhor Jesus,
também a mim,
como outrora a Pedro,
Tu Te diriges e perguntas:
“Tu amas-me?”.
Concede-me uma fé inabalável no Teu amor,
para que Te possa responder,
com verdade e sem reservas,
e a Ti me entregue, sem medos ou condições.

Senhor Jesus,
ajuda-me a amar a Tua Igreja,
na qual aprendi a conhecer-Te e a amar-Te,
para que, vendo as suas necessidades,
acolha, com confiança, o Teu pedido:
“Apascenta as minhas ovelhas”.
Que em mim se cumpra o que Tu queres
e não o que eu quero.
Ao teu amor me entrego e consagro a minha vida.

quarta-feira, novembro 08, 2006

em testemunho...


Idalina Gomes, de 30 anos, era missionária dos "Leigos Para o Desenvolvimento" e estava a cumprir o seu primeiro ano de missão em Moçambique. Ela e o seu colega Sérgio tinham acabado de pedir para ficar mais um ano, quando aconteceu o assalto à casa Jesuíta de Angone, província de Tete (noroeste). Também foi assassinado o Pe Waldyr dos Santos, brasileiro de 69 anos. Segundo agências noticiosas parece que o que se passou foi um "ajuste de contas".
O que importa neste momento é rezar pela sua alma e pelo trabalho e tempo que ela dedicou ao povo moçambicano. Todos lhe estarão agradecidos e nós, Guard'África, rezamos por ela.
Idalina Gomes, tinha 30 anos e era natural de Aguiar da Beira.

O sentimento que nos une é o Amor e por isso continuamos unidos no amor de Deus.O mundo continua a precisar de nós, tal como nós continuamos a precisar da Idalina, do seu exemplo de coragem e de doação.

terça-feira, outubro 31, 2006

a existência


Há situações e coisas na vida que não se percebem muito bem. Há aquelas pessoas que existem. Há as outras que existem e falam. Há ainda as que existem, falam e vivem. Também há as pessoas que existem, falam, vivem e fazem parte da vida dos outros. Creio ainda que também há as que existem, falam, vivem, fazem parte da vida dos outros e se envolvem na existência das coisas. Agora, e depois desta reflexão sumária, vou ficar a pensar na existência...........

sexta-feira, outubro 27, 2006

Alegres no serviço ao irmão


Dê a vida as voltas que der, sabemos sempre que podemos contar com Aquele que tudo criou e que é o primeiro a amar-nos: Deus. É a Ele que devemos entregar mais a nossa vida, o nosso coração,... é a Ele que devemos dar graças por tudo quanto temos... é a Ele que devemos rezar!
Deus, na sua imensa sabedoria e bondade está sempre à espera para nos ensinar a amar mais e a perdoar mais. Acontece que nós, por vezes, “fechamos a porta” à voz de Deus. Ele continua a chamar em cada dia. Ele chama por mim,... por ti,... por nós!...
A nossa humanidade faz de nós pessoas frias, teimosas, egoístas, mais preocupadas com o próprio “umbigo” do que com os outros.
Jesus ensina-nos que devemos estar mais disponíveis para os outros do que para nós mesmos. A maravilha de amar, está em nos esquecermos de nós mesmos e em lembrarmo-nos mais dos outros que estão à nossa volta. «Eu não vim para ser servido, mas para servir e dar a vida» (Mc 10, 45)

quarta-feira, outubro 18, 2006

partilhando o pensar?!?!?!?!


O que é a verdade? Pergunta alguém. São as coisas que pensamos ser reais. São as coisas que temos a certeza da sua existência. É aquilo em que acreditamos. O que é a verdade? São momentos vividos. São dados apreendidos. São sentimentos sentidos. O que é a verdade? É o amor. É a amizade. É a felicidade. É a vida.

Como vivo a verdade? Pergunta outro alguém. Com sinceridade. Com os momentos. Com simplicidade. Com sabedoria. Com alegria. Com paixão. Com fé.

A verdade será só isto, ou será muito mais? Penso que seja isto e muito mais. Não é, Senhor?

sentimento profundo... (R)

Cada criança, ao nascer,
traz-nos a mensagem
de que Deus ainda não perdeu
a esperança nos homem.
Tagore

segunda-feira, outubro 16, 2006

sexta-feira, outubro 13, 2006

eu só quero....


Pelo Amor de Jesus eu vou cantando....

pelo Seu Amor eu tudo faço...

com o Seu Amor caminharei...

caminharei com o mundo,

o mundo em que eu estou

em que estás tu,

em que estamos nós.

Pode parecer que hoje fiz esta descoberta. Não foi descoberta. foi um reavivar da minha memória. Penso que muitas vezes precisamos disto (eu preciso, pelo menos). Não só hoje, mas sempre: sinto-me amado por Jesus. Sinto esta amor por dois diálogos que tive esta manhã com duas senhoras. Hoje conversaram comigo. Falavam-me dele com uma alegria e um bem-estar perfeitos e fantásticos. isto fez-me pensar que Jesus falava-me por meio deles. Ele ama-as a elas. ama-me a mim. ama-nos a todos. Por isso fiz esta oração. Não por egoísmo de O querer só para mim. Mas porque O vejo nos outros e o quero levar mais aos outros. às senhoras que todos os dias dizem bom-dia. Aos jovens que passam caminhos tortuosos de facilidades e desamores. Às crianças que o podem acolher na sua simplicidade e pureza. Às famílias que O retiraram da sua amneira de viver.


Eu só quero Jesus para o levar aos outros!!!!!

terça-feira, outubro 10, 2006

Amar JESUS!!!!!


Ser nuvem para voar,
Ser chuva para cantar,
A magia do Teu amor!
A beleza da Tua paz!

Ser lua para brilhar,…
Ser palavra para sonhar,…
Numa vida de luz e som!
No fogo de um novo olhar!

Queremos ver Jesus!
Como sal de um novo mar,…
Como vida a cantar,
Na magia de amar!...

Amar Jesus!
Como sal de um novo mar,…
Como fogo a brilhar,
Este é o novo olhar!

O mais doce sentimento,
A mais doce paixão,…
Está em cada tempo,
E em sonhar cada momento!

Como estrelas de um novo mundo,
Somos jovens peregrinos!
À procura do amor,
Num mundo cheio de cor!


Ângelo Miguel
(17Janeiro 2004)

terça-feira, outubro 03, 2006

os sons...


Ouço por esta manhã o dedelhar de umas guitarras, que me fazem estar em oração e contacto com Deus. Como é que isto é possível? Estes pequenos sons acalmam a minha alma, e ajudam-me a rezar e estar em sintonia com Ele. Muitos são os sons que percorrem a nossa vida. Muitos são os sons que no elevam, mas muitos também são aqueles que nos irritam. E cá vamos nós vivendo... escutando sons... vozes, barulhos, músicas, animais, gritos,...

sexta-feira, setembro 29, 2006

olhando a vida...


Olhando a vida que rodeia este nosso mero ser mortal, e depois de ter ouvido hoje a expressão: a vida são dois dias, não desperdices o primeiro, pergunto-me a mim mesmo: qual é a razão para não vivermos a vida ao máximo?
Penso que as expressões como: a minha vida cá vai andando,... vou mais ou menos,... vou muito mal,... vou andando como me deixam,... são expressões muito vazias de sentido. Claro que dependendo do seu contexto, podem ter ou razão para ser ditas. Mas a minha inquietação vem de elas se tornarem uma rotina do dia-a-dia e fazermos delas as nossas melhores amigas, para nos irmos desculpando e demitirmos de viver a vida.
(...)

segunda-feira, setembro 25, 2006

sentimento profundo... (O)

Senhor Jesus,
Eu quero conhecer-Te

e quero dar-Te a conhecer,
Quero amar-Te

e quero amar os outros,
Quero servir-Te e servir o mundo.
Que eu, Senhor, possa “tocar” a Tua Luz,
e que com o meu coração puro

possa louvar-te e agradecer
todas as coisas que me dás.
Ámen.

quinta-feira, setembro 21, 2006

numa manhã de chuva...


Nesta manhã em que o céu está cinzento e das nuvens caem lágrimas de água começo por louvar o Senhor pela maravilha do Seu Amor por mim, pot ti e por todos nós!
Pode parecer que hoje o dia é um dia triste, mas eu penso que não, pelo contrário... num dia em que chove, manifesta-se também a maravilha da criação de Deus e da sua paixão pela criação. Houve alguém que hoje me ligou e disse: Senhor padre, como está? Hoje o dia está feio, não está? não me apetece fazer nada! Pois a minha resposta foi muito simples: então já que num dia tão bonito que está hoje, a si não lhe apetece fazer nada eu vou fazer alguma coisa por si e por mim e vou desde já rezar para que goste do dia de hoje e tudo lhe corra bem. do outro lado ouvi um obrigado, padre.
Numa reflexão que fiz posterior à conversa telefónica, acabei por pensar que talvez não tivesse entendido o que disse. a minha opinião é que quando não gostamos de uma coisa que é um bem e uma dávida para todos, devemos "dar a volta por cima" ou então fazê-la mais vezes até aprendermos a gostar disso mesmo. Apesar de haver muita gente que não gosta de chuva, eu gosto! e nesta manhã quero continuar a dizer a Jesus:

Obrigado Senhor por tudo aquilo que nos dás!
Quero continuar a aprender a amar como Tu me amas,
para assim poder dizer juntamente com todas as comunidades cristãs:
Ninguém Te ama como eu!!!!!!!!

quarta-feira, setembro 20, 2006

o grupo Guard'África

Nos passados dias 15, 16 e 17 de Setembro, ocorreram em Fátima as Jornadas Missionárias sob o tema: "Percursos e Actualidade da Missão Ad Gentes, 40 anos após o Vaticano II". Muitos foram os participantes de todas as dioceses e institutos religiosos que acorreram a este encontro de gente que se preocupa em levar Jesus (a Sua Palavra e os seus gestos) a outros povos.Da nossa diocese muitos foram os participantes, mas eramos dez os elementos do grupo Guard'África (voluntariado missionário da diocese da Guarda). Entre conferências, oração, convívio e divertimento, tivemos um tempo para trocar algumas ideias com o bispo da nossa diocese, D. Manuel Felício que foi um dos oradores e que ouvimos falar sobre o tema: «Missão “Ad Gentes” hoje: entre a urgência e a desmotivação».Como relata a agência ecclesia : «D. Manuel Felício assinalou o facto de dois terços da população mundial não conhecer a Cristo e a “dificuldade de inculturar o Cristianismo nas tradições”. Motivos suficientes para a “urgência” do anúncio, salientou.»Depois destes dias de encontro, programamos agora o futuro. Um futuro que chega a cada momento e que precisa do nosso olhar atento. O Guard'África não para e estamos à espera de receber notícias de jovens (e não só) que queiram dedicar o seu tempo à Missão. Para isso podem acompanhar-nos através do nosso blog: www.guardafrica.blogspot.com."Sujar os pés" em nome de Jesus é o que fizemos até hoje é é o que queremos continuar a fazer."Kuba ki kutexi ê, kuenda ki kujimbiril'ê" - Dar não é desperdiçar, andar não é perder-se…
o grupo Guard'África

terça-feira, setembro 19, 2006

sentimento profundo... (N)

Senhor Jesus,
Ensina-me a amar mais e a ser mais amigo.
Tu bem sabes que as minhas preocupações são sinceras...
Tu conheces os meus erros...
Tudo faz parte do meu coração humano.
Mas quero estar mais perto de Ti.
Quero parar para estar contigo....
Parar para estar... só conTigo.
E quero escutar-Te.
Escutar o que tens para me segredar ao ouvido.
Senhor Jesus, eu amo-te e quero sempre junto a mim,
Sem divisões,
Sem discórdias,
Sem medos,
Mas com os meus amigos,
Com as minha família,
Com todas as pessoas que fazem parte de mim
Com todos os que vivem neste mundo.
Senhor Jesus, ensina-me a amar como Tu me amas!

quinta-feira, setembro 14, 2006

pensando....

Um novo dia se abre no horizonte e nesta oração que faço todas as manhãs hoje quero dizer a Jesus: Jesus, és o meu grande amor!
Por vezes podemos deixar passar os momentos sem dizermos aquilo que realmente sentimos,...
Por vezes deixamos passar os momentos e não dizemos aos que nos rodeiam o verdadeiro amor que sentimos por eles,...
Por vezes esquecemo-nos da importância que é uma simples palavra: AMO-TE!...
Hoje não quero deixar passar mais um dia sem o dizer...
quero dizê-lo em primeiro a Jesus...

Jesus, és o meu grande amor!!!
Amo-te a Ti e amo todos os que estão comigo:
amo a minha família,
amo os meus amigos,
amo os meus colegas,
amo aqueles que vejo de vez em quando,...
amo os que não amam,...
amo os que não me amam,...
amo aqueles que não conheço,...
amo, porque aprendi a amar conTigo!!!
Obrigado, Jesus, pelo Teu Amor!!!!

quarta-feira, setembro 13, 2006

vontade de gritar...


por entre muitos caminhos,.... muitas direcções,...
há muitas procuras,... muitos encontros,... muitos momentos,...
mas quantas vezes dizemos a Jesus: Tu és o meu fiel amigo!!!!!
hoje acordei com vontade de gritar isto bem alto e dizê-lo ao mundo inteiro:

Senhor, Tu és o meu fiel amigo,
ontem, hoje e sempre...
contigo ao meu lado eu nem olho para trás...
sigo sempre em frente...
caminhar ao teu lado é o que me basta...
ter-te comigo...
Jesus, Tu és o meu fiel amigo!!!!!!

terça-feira, setembro 12, 2006

no início do ano lectivo

Este ano sou professor de EMRC n Escola Regional Dr Dinis da DFonseca (Colégio da Cerdeira). Ontem foi o primeiro dia de aulas e na Eucaristia partilhei esta pequena oração que agora também aqui quero partilhar com todos. Hoje torno a fazê-la, porque também é a primeira vez que dou aulas. Espero que também ajude muitos outros a ter um coração melhor a a receber a mão do Pai.

Criai em mim ó Deus
Um coração puro para ver-Te
Um coração silencioso para escutar-Te
E dá-me silêncio para escutar-me a mim mesmo.
Quero criar em mim a capacidade de Te acolher
Hoje, amanhã e depois,
Para levar-Te para a minha vida.
Dá-me silêncio para ouvir os ecos da Tua voz,
Da tua vontade sobre mim!
Dá-me silêncio para ouvir o pulsar do meu coração!
Dá-me silêncio para perceber
as Tua pegadas nos meus caminhos!
Dá-me silêncio para sentir
A Tua mão de Pai sobre mim!

terça-feira, setembro 05, 2006

mil e uma coisas...

mil e uma coisas nos passam pela cabeça...
mil e uma coisas é o que passa á frente dos nossos olhos...
mil e uma coisas é o que se passa na casa do vizinho...
mil e uma coisas é o que se passa pelo mundo...
muitas podem ser as coisas... mas e o essencial da vida?
os sorrisos,... as saudações,... as alegrias,...
os momentos de felicidade,...
mil e uma coisas passam por nós....
mil e uma coisas fazem acelarar a nossa vida...
mas uma só coisa importa: AMAR!
Quero, e tenho, a certeza de que Ele está connosco em cada passo!
Euro que Jesus ilumine sempre as nossas vidas,
para que tudo o que passa por elas não seja fútil,
mas seja algo que nos faça amar mais,
ser mais felizes,
ser mais irmãos,
ser mais unidos,
ser mais alegres,
ser mais contentes,
ser mais Jesus!
por isso para que tudo seja mais fácil eu digo:
JESUS EU AMO-TE!

sábado, setembro 02, 2006

o alívio... ou a inquietação...


Durante as férias há espaços para mil e uma coisas! Nesta interrupção de férias que estou a ter posso dizer que os cinco dias passados serviram para descansar o corpo e aliviar a alma... mas um alívio que me fez pensar muito na relação de pessoas e que por isso levou a alguma inquietação. agora posso dizer que descobri mais uma vez o valor do Perdão e da Amizade. Muitas vezes pensamos que já nos conhecemos, o que, afinal de contas, pode ainda não ter acontecido na sua plenitude. Mas ainda bem... a descoberta de coisas novas faz bem há alma e ao crescimento humano.
Para já posso dizer que descobri mais de mim e dos outros... isto sáo foi possível graças ao Perdão, ao Respeito e à Amizade que nos une!!!...

domingo, agosto 27, 2006

Chegaram as férias...

um tempo para arejar...
um tempo para mudar...
um tempo para crescer...
um tempo para viver...
simplesmente um tempo diferente...

a todos os que já foram, estão ou irão de férias: APROVEITEM BEM O TEMPO!!!!

sexta-feira, agosto 18, 2006

a Ana Maria está com Ele...

num segundo, num momento, tudo mudou nas nossas vidas!
querida Ana,
o Pai levou-te para Ele,
mas tu ficas para sempre no nosso coração,
nas nossas conversas,...
nas nossas memórias,...
nos nossos momentos,...
nas nossas vidas!...

Ana,
com esta tua partida
na flor da idade,
deixas a tua alegria de viver,
a tua força,
a tua coragem,
a tua simples maneira de viver...
fica o teu sorriso nas nossas memórias...

o teu amado Carlos
e o fruto do vosso amor, o Rudy,
sentem a tua falta,
mas sempre viverão contigo
na sua memória,
no seu coração!!!!

Contigo,
viveremos sempre...
e alegres ficamos
por já estares com Deus,
o teu e nosso querido Paizinho!!!!

(a Ana partiu para o Pai ao início da manhã do dia 16 de Agosto... no nascer de um dia encontra-se o nascimento de mais luz junto de Deus)

segunda-feira, agosto 14, 2006

para a Ana Maria...


num segundo, num momento,...
tudo pode mudar, tudo pode girar...

num segundo, num momento,...
a vida transforma-se, o olhar desvia-se...

num segundo, num momento,...
a oração fica mais forte,
as lembranças surgem,
os gestos marcam,
as palavras são de ouro
(e por vezes escusadas),
a vida continua vida...

num segundo, num momento,...
os toques são sinais,
os abraços acolhimento,
a presença um conforto...

num segundo, num momento,...
recordo a vida,
lembro palavras,
trago ao presente muitos dias...

neste segundo, neste momento,...
rezo a Deus por ti,
rezo a Deus pela família,
rezo a Deus pelos amigos,
rezo a Deus por tudo de bom que te ofereceu...
na esperança que te dê muito mais!!!!!

Para a minha querida e amada prima Ana, que apesar de não poder ler nem saber desta pequena partilha (por estar em coma) me sinto unido em espírito e oração.

ângelo miguel
14 agosto 2006

sexta-feira, agosto 11, 2006

resultado... de algo pensado há muito tempo!!!!


No fundo de mim quero tudo,
O tudo que está vazio,
O espaço que ninguém enche,
O lugar inexistente...

No olhar de jovem sonhar...
No sonho de criação entrar.
Num espaço que deixa o nada
Num lugar que é entrada.

No sítio do nada entro,
Vejo o infinito que é tudo,
Vejo o tudo que é nada!
Olho e sonho,... nada!

No sentir de uma só solidão
Olho e choro, um rio...
Quero crescer, explodir, viver...
Amar e amar-Te sem mais poder.


ângelo miguel
4 Novembro 2001

quarta-feira, julho 26, 2006

terça-feira, julho 25, 2006

uma loucura....

A loucura da alma pode levar-nos à loucura da vida. Mas no meio de tantas e variadas eu prefiro ser louco por completo do que ser um mero ser que passa e nada faz... Sim, porque há muitos seres que são isto mesmo: passam a vida sem serem e sem nada fazerem, olhando a vida passar, sem quererem fazer parte dela. Por isso eu prefiro ser um louco que vive a vida e que quer vivê-la com a loucura de ser um caminhante que dá passos rumo a um lugar de felicidade e de alegria. Só espero nunca deixar ninguém de fora desta minha loucura, podendo levar muitos a serem loucos como eu.

Por Cristo sou louco, para que mais louco seja o mundo!

quinta-feira, julho 20, 2006

uma reflexão repentina...


Quando as certezas parecem existir tornam-se incertezas, e quando a realidade parece existir, transforma-se novamente em sonho....

terça-feira, julho 18, 2006

sentimento profundo... (M)


Perdido num campo de amor,
Corro em direcção ao teu olhar....
Os teus olhos são carinho de sonho,
O teu coração é o sol do calor...

Perdido no meu pensamento de loucura,
Só penso em ti e no teu rosto...
A tua boca é mel de primavera,
O teu corpo é gosto do todo...

Perdido neste mar de saudades por ti,
Nunca me esqueço da tua imagem...
O vento dos teus cabelos é brisa em mim,
A dor do amor é alegria por ti...

Perdido, perdido, perdido...
Só estou perdido por ti...
Tudo o que tu és é um sonho real,
Que é e será sempre o meu ideal.

ângelo miguel
29 março 2002

sábado, julho 15, 2006

sentimento profundo... (L)

Sempre que reparo no que se passa à minha volta só vejo um amigo.
É estranho, eu sei, mas é verdade. Ele é o único que me diz alguma coisa, o único que me vai percebendo, o único que me vai entendendo.
Mas eis que chega uma determinada hora que me vejo sem ele. Fico sem apoio, sem ninguém com quem falar. Que grande tristeza, que tão pouca felicidade.
Agora só tenho memórias. Memórias dos nossos diálogos. Memórias dos nossos desabafos, memórias de tudo aquilo que passámos juntos. Foram tantas emoções, foram tantos os acontecimentos. O mundo girava rapidamente, eu não o conseguia acompanhar. Oh! Que tristeza a minha, que tão pouca felicidade.
Sentia-me vazio, despido, completamente nu. Um terrível medo invadia-me a alma. Medo de um novo encontro. Medo pela minha, nossa reacção, medo por tudo o que possa acontecer entre nós, medo por aquilo que possamos falar, dizer, desabafar... medo de todos e de tudo.
Como gostaria eu de não me sentir assim.
O medo passou a ser o de não deitar tudo a perder. Tudo pronto para o reencontro, tudo pronto para ser perfeito, tudo a postos para nos olharmos.
A angústia dentro de mim aumentava!
Os nervos estavam em pé de guerra, as minhas pernas estremeciam, mas uma voz me dizia: Força, coragem, tudo irá correr bem!
Assim entrei, olhei e enfrentei! Lá estava ele, pronto para me olhar, pronto para me iluminar. Corri com quantas forças tinha. Corri na sua direcção. O meu coração batia fortemente, saltava de tanta alegria. O meu sangue percorria todo o meu corpo a uma tempestade vertiginosa. Tudo ia explodir, e por fim... o abraço, o alívio, a felicidade plena.
Tudo se tornava branco! A nossa amizade nunca acabou, os alicerces jogados à terra eram fortes de mais para serem destruídos, a nossa memória nunca se apagaria, a cara do outro esteve sempre presente em cada uma das acções que praticávamos.
A alegria era agora o mais que tudo. Tudou calou as nossas palavras, tudo o que dissemos seria inútil perante tão grandioso reencontro. Tudo é pouco diante de uma amizade como a nossa, tudo é nada diante de qualquer amizade.

ângelo miguel 2001

sexta-feira, julho 14, 2006

sentimento profundo... (K)


PRESENÇA

Sento-me muitas vezes a pensar o que aconteceria se eu fosse o vento…
Se eu fosse o vento passaria por tudo o que me rodeia…
Penetrava por entre portas inacessíveis!
Deslizava pelos cabelos de quem passava na rua!
Seria causador de grandes momentos de paz,
Mas também de grandes momentos de tristeza.
Seria como o doce canto da água,
Como a leve luz que vai tremendo,
Como o sensível entardecer,
Como um sonho bom e mágico.
Se eu fosse o vento seria rápido e veloz,…
Fugiria das amarras do tempo
E passaria por todos os cantos do mundo!
Se eu fosse o vento gostaria de cantar,…
De cantar por entre as frestas das janelas,
De cantar nas espigas das searas,…
De ser um sonho e de ser uma realidade!
De ser a força e a fraqueza!
De ser…



ângelo miguel
Fevereiro 2004

sentimento profundo... (J)

No verde dos campos te encontro,
Na brisa da manhã te contemplo.
A brancura da neve ofusca-me
É o teu olhar que me abraça!

Tu, o fogo que me aquece,
O sal que está no meu rosto.
Tu, a vida que eu quero,
A alegria do meu olhar!

Contemplo o azul das águas...
Vejo o teu esplendoroso reflexo...
Sinto-me invadido por mágoas,
Quero viver com o teu gosto!

És a terra que eu piso,
O sagrado que me deixa feliz.
És a areia do mar a fugir dos meus pés,
O coração que não deixa de amar!

ângelo miguel
Abril 2001

quinta-feira, julho 13, 2006

sentimento profundo... (I)


Estando sentado e a pensar,
Lembro o tempo a passar,
E lá fora os sorrisos tristes
De milhões a chorar…

E de repente eu vejo uma luz
Que ilumina a vontade de amar
E partir para junto de quem
Precisa de mim…

Por mais distante que eu vá,
Só encontro braços no ar…
Pedindo um pouco de paz
E amor pr’a viver e sonhar!...

E vou partindo pr’a junto
De quem estende a mão e de quem
Quer o amor junto a si…

E deixo tudo pr’a traz só para
Poder ajudar a sonhar
E acreditar que a vida existe!...

ângelo miguel
Outubro 2004

quarta-feira, julho 12, 2006

Consagração a Nossa Senhora


Avé Maria,
Mãe de Jesus e nossa Mãe,
Mãe de toda a Humanidade.
Tu que és templo do Espírito Santo,
derrama sobre nós a tua benção de Mãe,
neste dia em que celebro solenemente a Eucaristia,
junto da minha família e amigos,
a Ti me consagro de modo especial,
no ministério sacerdotal que me foi confiado.
A Ti consagro e entrego à Tua protecção:
Os meus pais e toda a minha família,
Os sacerdotes do presbitério a que agora pertenço
Os meus amigos e colegas,
que vão passando pela minha vida,
esta aldeia da Ruvina que me viu crescer
as comunidades que me estão confiadas:
Vila Garcia, Vila Fernando, Albardo e Adão.
Guarda-nos com o teu amor maternal,
junto ao teu coração.
Guarda os nossos caminhos
nas sendas do único caminho
que Teu filho Jesus nos quis apontar,
cumprindo aquilo que Tu mesma nos pediste:
Fazei tudo o que ele vos disser.
A Ti que és Mãe e rainha dos sacerdotes,
A Ti que és modelo de “sim” e de entrega,
e nos ensinas
o verdadeiro valor do serviço e da caridade,
me entrego e a todos aqueles
que me saõ e serão confiados,
para que os guie na busca e vivência do Reino,
amando e servindo.
Santa Maria, Senhora do Rosário, roga por nós.
Amen.

segunda-feira, julho 10, 2006

Homilia da Missa Solene

Caros amigos padres e diáconos,
Amigos seminaristas,
servas de Jesus e religiosas e religiosos de vida consagrada,
Caros irmãos e irmãs na fé.

Hoje é um dia de especial alegria interior para mim e, espero, também para cada um de vós. Celebro esta Eucaristia convosco, oito dias depois da minha ordenação sacerdotal, e desde já quero agradecer a Deus o ter escolhido este seu insignificante e humilde servo para Amar e Servir o Seu Reino.
Nesta tarde de sol brilhante somos convidados a reclectir a Palavra de Deus que hoje nos é proposta. Nem sempre as palavras que alguém nos diz são bem aceites, ou porque são palavras ofensivas, ou porque são palavras que contradizem aquilo que pensamos. Assim, podemos olhar a Palavra de Deus e pensar no que ela significa para cada um de nós: Será a Palavra de Deus um meio para eu me tornar mais Amor? Ou será simplesmente algo que eu escuto e não quero pôr ao serviço dos irmãos?
Hoje ao escutarmos a leitura de Ezequiel, contemplamos um homem chamado por Deus e que é enviado a ser profeta, ou seja, a levar a Palavra de Deus a outros povos. E não é por acaso que nesta passagem o Espírito chama Ezequiel de filho do homem. Ezequiel é filho do homem tal como eu sou e tal como é cada um de nós: fárgil, comum mortal, pecador, errante,... Desde já podemos ver que Deus chama ao seu amor e ao seu serviço os mais comuns e normais de entre muitos. Por isso é que eu me considero servo de Deus. Não sou mais nem menos do que cada um de vós. Tenho uma missão a desempenhar neste mundo, tal como todos têm a sua própria missão. No nosso crescimento temos o tempo para discernir, para ouvir a Voz de Deus e seguir o caminho que Ele nos apresenta.
Deus serve-se de mim e de todos nós para se comunicar ao mundo, para fazer ouvir a Sua Palavra e para oferecer o Seu Amor. Mas esta Palavra e este Amor para todos, não fica encerrado em mim, padre, mas é missão para todos os que estamos aqui hoje e para muitos outros que já conhecem a maravilha do nosso Deus Amor e misericordioso.
Ezequiel foi enviado a um conjunto de pessoas, para levar uma mensagem específica de Deus, para levar a sua Palavra. Assim eu sou padre e enviado a todos vós. Houve alguém que um dia me disse que ser padre não é ter um coração de amor encerrado num determinado sítio e lugar. Ser padre é amar tudo e todos de igual modo e com a mesma intensidade. Neste momento peço a Deus que me oriente sempre os meus caminhos, me ajude a abrir os olhos e me ajude a continuar a renovar o meu enamoramento por Si todos os dias. Enamorado por Jesus é como estou neste momento e é como quero permanecer sempre.
Das fontes da Salvação saciai-vos na alegria. Jesus é salvação, Jesus é Amor, Jesus é Paz. É nesta alegria que eu quero viover e que quero levar muitas vidas a viver. Numa alegria que começa nesta terra, e que se prolonga até à vida eterna. De Jesus água viva, devemos beber, para que em cada dia sejamos e possamos ser nova frescura e nova vida para o mundo que nos envolve. Mas quando se diz que Jesus é Amor e Paz, não são o amor e paz que nós estamos muitas vezes habituados a viver e a sentir. O amor e paz de Jesus não se vêm no mundo que vivemos, mas são o sonho que podemos realizar e que eu convosco quero constuir. Jesus dá-nos a beber da sua água, nós vamos até Ele e tomar parte da sua frescura.
Quando sou fraco, então é que sou forte! Só Paulo é que poderia deixar assim uma mensagem para as suas comunidades, mas uma mensagem que percorre o tempo e chega aos nossos dias. Paulo é um homem apaixonado por Deus, um homem que vive Deus em si, um homem que cumpre a sua missão de proclamar a Palavra de Deus. Hoje, na sua Carta aos Coríntios dá um testemunho das suas fraquezas, fraquezas essas que existiam na sua humanidade e que exitem hoje na nossa humanidade. A “linha” que nos separa do mal e do errado, é uma linha muito fina e que facilmente pode ser quebrada. A nossa ligação a Deus tem, e deve ser, uma ligação muito forte, muito cheia de vida e de amizade. Qualquer um de nós tem na sua natureza uma tendência a fraquejar... Paulo diz-nos hoje que, independentemente das adversidades que nos possam aparecer, devemos sempre lembrar-nos que somos fracos, mas que confiamos em Deus.
Nós não precisamos de um Deus que faz magia. A mim basta-me saber que Deus me ama (e sei-o) e que quer que eu continue a amar quem está ao meu redor. Nós não precisamos de um Deus distante. A mim basta-me sentir que ele me ampara e me segura com a Sua Mão. Nós não precisamos de um Deus justiceiro. A mim basta-me sentir o seu perdão, pois nesta certeza todos podemos crescer, arrependidos do mal que fazemos e querendo ser melhores.
Quando nos sentimos fracos, desamparados, desesperados, a certeza de um Deus que nos Ama, que perdoa e que nos segura na mão, deve ser muito maior e assim encontraremos força nas fraquezas.
Senhor, Tu sabes tudo!
Nos nossos dias, na nossa sociedade, existe uma grande falta de confiança, uma falta de vontade em assumir compromissos, uma falta de fé, generalizadas... Hoje Jesus continua a convidar a Segui-l’O. Tal como disse a Pedro: Segue-me, Di-lo hoje e a cada momento a todos nós.
Jesus pergunta a Pedro se ele O ama. Pedro responde sempre: Senhor, tu bem sabes que Te amo. Esta deve ser a nossa resposta! Jesus hoje pergunta-nos sempre se o amamos. Hoje a minha resposta é como a última resposta de Pedro: Senhor, Tu sabes tudo, Tu bem sabes que Te amo! Mas digo-o não com a tristeza que Pedro sentiu ao ser questinado pela terceira vez, mas com a alegria de que Jesus é tudo para mim.
Mais de que vãs buscas espirituais (que acontecem muito nos nossos dias) digo-vos um segredo: Só Deus Basta! Nada mais é preciso na nossa vida. A Alegria de ter Jesus em mim e poder levá-lo aos outros através da celebração da Eucaristia, é algo que me põe numa relação íntima com Jesus e que me leva a dizer em verdade: Senhor, Tu sabes tudo, bem sabes que Te amo!
Apascenta as minhas ovelhas. É esta a minha missão! É isto que Jesus quer de mim. Esta é uma missão difícil que quero assumir, mas que assumo com a ajuda de Deus, com a sua mão carinhosa que me ampara, com a Sua Palavra de cada dia, com o Seu Amor. Sem Deus nada sou, nada quero ser e nada posso ser!
“Seduziste-me Senhor, e eu deixei-me seduzir” é a frase bíblica que fui invocando ao longo de toda a minha descoberta vocacional e que quero continuar a invocar em toda a minha e nossa vida. Rogo a Deus que muitos outros se sintam seduzidos e chamados a Jesus como eu fui e me sinto neste momento. Que Jesus continue sempre a iluminar as nossas vidas e que a benção maternal de Maria seja conforto para o nosso dia-a-dia.

segunda-feira, julho 03, 2006

um novo padre...

Um dia cheio de alegria e felicidade. Quero deixar um simples agradecimento.Agradeço a Deus por me ter escolhido por servir o seu reino. Jesus, aqui estou para Amar e Servir! Agradeço à minha família o dom da minha vida, do meu crescimento e da minha realização pessoal. Agradeço a todos os que ao longo deste último ano de estágio pastoral me foram "aturando", também é graças a vocês que eu hoje sou padre e serei padre para vós. Simplesmente fica o desejo de que futuramente muitos outros possam dizer as palavras de Jeremias «Seduziste-me, Senhor, e eu deixei-me seduzir» (Jer 20, 7).

domingo, julho 02, 2006

uma vida....

Depois de publicar as meditações que fiz durante o retiro de preparação para o sacerdócio, dia-a-dia, hoje serei ordenado prebítero na Sé da Guarda às 16h00m. Depois de ter deixado a última publicação, deixo também a partilha da experiência que fomos tendo ao longo dos dias com as Carmelitas Descalças da Guarda.

Entre os dias 18 e 23 de Junho, estivemos em retiro os três próximos sacerdotes e dois diáconos da diocese da Guarda. Um tempo que passou, mas que continua bem vivo dentro de cada um de nós. Ao longo de todos estes dias tivemos momentos de grande reflexão e profundidade, nos quais nos encontrámos com Deus e e partilhámos um “cantinho do céu” com as Irmãs Carmelitas Descalças da Guarda.
Porquê cantinho do céu? Podemos dizer que em todos os dias em que participámos na celebração Eucarística com elas, encontrámos mulheres extremamente felizes por participarem no encontro real com Cristo. Dizemos isto porque muitas vezes as celebrações da Eucaristia “acontecem” e “passam”. Com as carmelitas não! Ela vem e permanece!
“Mulheres fechadas”? Jamais ppoderemos pensar isso. Antes mulheres abertas e de uma extrema simplicidade de palavras, vivência actos e gestos. Na simplicidade descobre-se muita coisa. Elas re-ensinaram-nos isso.
Num dos nossos dias de retiro foi possível termos um diálogo com estas mulheres. Trocámos impressões. Pensamos ter feito daquele diálogo um momento de crescimento mútuo, no qual nos apercebemos que as Carmelitas estão bem presentes na vida dos sacerdotes através da oração. Fizemos algumas perguntas, como por exemplo: o que pensam que devem ser os sacerdotes do nosso tempo? Elas simplesmente nos respondem dizendo: homens de Deus. Esta resposta ressoa até agora na nossa alma, porque por muitas coisas que possamos querer ser, nunca nos deveremos esquecer que primeiro de tudo seremos homens de Deus.
Na imensa simplicidade de vida das carmelitas elas partilharam com cada um de nós uma carta de Isabel da Trindade na qual uma frase foi destacada por cada um de nós: “tanto o Sacerdote como a Carmelita, preparam o advento do Senhor nas almas...” As carmelitas estão intimamente ligadas aos sacerdotes e o que nós podemos fazer por elas é não esquecer e ir passando por elas para partilhar a nossa oração.
Queremos ainda dizer que ser Carmelita não é estar distante do mundo, mas estar presente nele. E todos podemos contactar com estas mulheres que optaram por uma vida à qual Deus a chamou de muitas e variadas maneiras. Todos temos uma vocação, um chamamento de Deus. Fica o apelo: passem pelo Carmelo da Guarda, entrem em contacto com as carmelitas, vão encontrar mulehres felizes e bem próximas do mundo!
Um obrigado muito especial e carinhoso a elas, que não só partilharam o seu enamoramento por Jesus connosco, mas que também nos unimos com elas em oração. Um obrigado cheio de amizade ao Pe. Jorge Colaço, que foi quem nos orientou este tempo de retiro e que nos proporcionou esta tão maravilhosa paragem na nossa vida, que nos levou também ao encontro com o Carmelo da Guarda.
Por todos rezamos e a todos pedimos a sua oração por nós. Nós não temos medo daquilo que Ele nos possa pedir... se Ele pede é para nos dar muito mais!

uma partilha de algo...BOM!!! (reflexão 7)


Podia ter um “clique” que seria um aparecimento espontâneo da minha vocação. Mas não foi assim que ela apareceu. Ao contrário do que muitos possam pensar, eu desde muito pequeno quis entregar-me nas mãos de Deus para ser seu servo. Recordo-me perfeitamente das férias que passava na terra natal da minha mãe e ia com a minha avó, logo cedo, à eucaristia do Colégio. E dizia-me ela: não queres ser padre? Eu fui alimentando esta ideia, que deixou de ser uma ideia, mas que passou a ser uma procura.
Na catequese da minha paróquia, muitos diziam que eu seria um bom padre. Mas eu questionava-me o que seria um bom padre? E assim fui andando, sempre procurando o que Deus queria de mim. Namorei (e não foi pouco)… fui fazendo a escola primária e o ciclo até que recebo uma carta que me convida a entrar no pré-seminário da Guarda. Eu aceitei o desafio. Confesso agora que já à algum tempo que eu nem pensava em ser padre. Ao aceitar o desafio parece que uma nova luz nasceu no meu horizonte. Passados três anos lá deixo eu a casa (Almada) e vou para o Seminário da Guarda.
O Seminário não foi uma certeza do que eu queria ser e seguir. Foi um período de descoberta, de crise, de felicidades e alegria, de partilha, de amizade, de oração e encontro pessoal com Deus. Eu tenho-o de descrever assim. Porque se alguma vez me senti perdido de Deus foi no Seminário. E o reencontro também foi no Seminário. E não me posso esquecer de tanta gente que se cruzou no meu caminho. Neste período, devo muito a alguns superiores que me acompanharam nos momentos que mais precisei. Devo-lhes a ele, porque Deus por meio deles veio e continua a vir até mim.
Em todo este crescimento vocacional (que espero que nunca pare) aprendi a amar, a relacionar-me com os outros, aprendi a perdoar, a sentir os outros, aprendi a rezar e a fazer da oração um momento de diálogo com Deus. Mil e uma coisas poderia dizer acerca desta minha “aventura vocacional” mas a história nunca está terminado e muitos dos momentos vivem dentro de mim. Agradeço a Deus o Ele nunca ter desistido de mim, mas sempre me ter amparado as quedas com as suas mãos carinhosas e me dizer: Vai, tu consegues, Eu preciso de Ti!

Vou ser padre! É uma realidade próxima. Vou ser padre para os outros. Não o sou para mim. Quero sê-lo porque quero continuar a amar tudo e todos! Não quero um título quero um serviço ao mundo. Não quero um serviço ao mundo, quero amar o mundo como Jesus nos amou e continua a amar. Não quero simplesmente amar, quero amar e servir!
Vou ser padre para todos os que se cruzarem comigo, para aqueles a quem eu procurarei, para os que não acreditam, para os que perderam a fé sem razão, para os que sofrem, para os rejeitados, para os que precisam de Deus nas suas vidas, para os que precisam de amar mais, para os que não se vêem aos nossos olhos, para que estão ali á espera de mim…
Depois de escrever isto parece que é um discurso pensado que saiu de dentro da minha cabeça, mas é realmente aquilo que eu quero e penso ser.

Hoje, no trabalho que já desenvolvo nas paróquias que me estão confiadas pastoralmente, penso que o trabalho, ou melhor, o serviço que presto tem levado a criar a consciência de que todos formamos a comunidade e que se somos cristãos temos de nos relacionar bem uns com os outros e para podermos ouvir dizer: vede como eles se amam!
Muitas vezes desanimo, mas desanimo a sério! Dá-me a sensação de que ninguém ouve o que Deus quer dizer e que por mais que uma pessoa lute pela unidade é um objectivo difícil de alcançar. Uma coisa tenho certa: não quero ter grandes comunidades, o que quero é que eu e elas possamos construir uma comunidade orante e transparente de amor e de paz.

sábado, julho 01, 2006

uma partilha de algo...BOM!!! (reflexão 6)


Ser padre é também ser alguém que conhece o mundo em que vive, que sabe o que é viver em sociedade, que está a par de tudo o que se passa. Penso que ao longo do ano que passou fui tentando manter-me actualizado, tanto a nível social, como religioso. Mas há ainda um grande caminho a percorrer à minha frente.
Pode parecer mal admitir, mas acho que não sou uma pessoa de grande cultura. Tento manter-me no meio do mundo, mas preciso muitas vezes de me abstrair de tudo e isso pode prejudicar o meu relacionamento com a vida social.
Agora mais do que nunca tenho de desenvolver em mim a consciência de que estou numa sociedade, da qual eu devo ser o reflexo, e a qual deve também ver em mim um reflexo, ou seja, ambos devem viver interligados um com o outro. Não gostaria de ser aquele tipo de pessoa que se exclui dos problemas da sociedade e do mundo e que vive um ministério somente fechado entre quatro paredes e dentro da palavra de Deus. A Palavra de Deus é para o mundo, e se é para o mundo é para se viver no meio do mundo.
Tenho a certeza de que o “muro” que me separa do mundo já está derrubado, mas quero que as humildes e, até por vezes, fúteis palavras possam tocar a profundidade daqueles que se querem deixar tocar por Deus. Quero continuar a dizer: «A paz esteja convosco» (Jo 20, 21) a todos quantos se cruzam no meu caminho. Mas não é a paz dos homens, mas sim a paz que Deus nos oferece e nos ensina a viver.
Em muitos momentos da vida já procurei respostas para muitos problemas que se põem à minha frente… procurei em todo o lado, só depois me lembrei que o Evangelho me dá as respostas que eu preciso. Hoje faço assim: já não procuro mais, as respostas que preciso estão na Palavra de Deus.
O evangelho tem as respostas para mim, como tem para toda a pessoa humana.

sexta-feira, junho 30, 2006

uma partilha de algo...BOM!!! (reflexão 5)


Existem momentos na vida de qualquer um que são os “baixos” ou, por outras palavras, crise existencial. Ninguém está livre disso, nem os padres. Eu sei-o bem, depois do último ano em que fiz um estágio de grande riqueza vivencial. Não posso dizer que foi um ano doloroso, de tristeza, de infelicidade, porque não o foi (apesar de em alguns momentos ter desanimado e muito). Prefiro dizer que foi um tempo de grande descoberta, de “desbravar novos caminhos desconhecidos”, de experiências interiores cheias de Deus, de momentos ricos de Amor comunitário, de gestos carregados de carinho.
Prefiro ver o positivo e esquecer o que possa não ter sido tão bom… pois a solidão pode ser um caminho para o desânimo… Mas não está Deus sempre comigo? Estar disponível para tudo, apesar do cansaço…. Mas não é para servir que eu cá estou? Existência de alguma frustração sentimental… Mas não estou eu sempre em comunhão com o Pai, o Filho e o espírito Santo? (não tenho os meus colegas clérigos?)
Podem parecer palavras ditas da boca para fora, mas é isto que eu sinto! Jesus disse aos discípulos que iriam sofrer inúmeras tribulações, ameaças, perseguições… Também eu o sei hoje. Tal como sei da promessa de Jesus que deixa o Espírito connosco, tal como sei que para alcançar o Reino de deus não há caminhos fáceis, não há “vias directas”, pois sei que para chegar a Deus é preciso Amar com Amor.
É na comunidade que eu serei sacerdote e é nela que eu quero estar e transparecer Deus. Deus está em mim e está na comunidade. Ambos devemos ser sinal do Deus que nos dá a mão como Pai, que nos abraça como Irmão e que nos conforta como Amor.

quinta-feira, junho 29, 2006

uma partilha de algo...BOM!!! (reflexão 4)


Já parei algumas vezes e perguntei a mim próprio: será que alguma coisa do que digo nas homílias alguém o leva para a vida? Será que eu sou fiel testemunho daquilo que digo?
Muitas e muitas vezes a acção pastoral é ingrata, ou seja, muitos não dão valor aquilo que o pastor da paróquia quer fazer para bem da comunidade. Mas se calhar muitas e muitas vezes também me esqueço que aquilo que faço não é para alguém dar valor, mas sim para o bem de todos e para anunciar Jesus. Nem todas as sementes nascem, crescem e dão fruto. Há muitas sementes que precisam de mais água, outras precisam de outro terreno, e outras que precisam de ser mais acariciadas. Para todas elas eu, e muitos outros, tenho que estar preparado e confiar em Deus.
A acção pastoral tem algumas etapas a percorrer. Hoje posso dizer que se calhar todas as etapas devem estar em constante acção e interligação, pois nem todos somos iguais e nem todos crescemos e evoluímos do mesmo modo.
Gostaria muito de ter comunidades missionárias, mas a realidade é que são ou de cariz sacramental/devocional ou de manutenção. Mas é por causa disto que eu deverei ficar de braços cruzados? Não. Devo continuar a anunciar, levar à conversão e pregar a Boa-Nova.
Seria muito bom para mim que as comunidades fossem todas um só coração e que o meu também fosse um só coração com o delas. Isto seria o ideal! Um ideal que eu não quero perder, mas que quero lutar para conseguir atingi-lo. «a multidão dos que haviam abraçado a fé tinha um só coração e uma só alma» (Act 5, 32).
A beleza das primeiras comunidades cristãs deve ser uma inspiração para as comunidades de hoje em dia. É esta beleza que eu quero (não digo gostaria, porque quero) ver nos nossos dias. Se eu quero e Deus quer poderemos fazê-lo.

quarta-feira, junho 28, 2006

uma partilha de algo...BOM!!! (reflexão 3)


Há coisas interessantes no decorrer dos vários momentos da vida. Hoje dei comigo a pensar que posso rezar mais, que posso levar mais Deus aos outros: tudo depende de mim. Muitas vezes desperdiço muito tempo em coisas fúteis (ou não) e esqueço-me do essencial. Hoje penso e preciso de estar mais dentro do mundo e da sociedade que me envolve, e nela encarnar Jesus.
Encarnar Jesus no ministério sacerdotal e depois encarná-lo na vida pastoral. Seguir Jesus para onde quer que ele vá e onde quer que ele quer que eu esteja. (cf Lc 9, 57). Mais do que andar por meio de gentes, é preciso conhecê-las estar com elas e ser um só com elas. Muitos homens e mulheres têm quem os ampare, mas também muitos outros não têm e é para estes que eu quero ser sacerdote (nunca deixando ninguém de fora, claro). Peço a Deus sabedoria e coragem para seguir sempre os seus passos, e no seu caminho encontrar a palavra certa a dizer àqueles a quem eu irei encontrar ao longo da vida.
Deixar tudo e seguir Jesus (cf Lc 9, 62) pode parecer uma atitude radical demais, mas é isso mesmo que tem de acontecer. Posso hoje dizer que já deixei muita coisa, mas muita mais tenho de deixar para continuar num caminho de entrega total a Deus e ao Seu Reino.
Quero ser a ponte entre Deus e os homens!
Quero ser o apóstolo da Palavra!
Quero ser quem dá o Espírito na caminhada cristã!
Quero ser irmãos com os meus irmãos sacerdotes!
Quero ser a comunidade(s) que me está confiada!
Só isto peço ao Senhor, só isto é o que eu quero: estar com Ele, viver com Ele e levá-lo aos outros. Mas (e são tantos os “mas” na vida do homem e da mulher) quero estar em renovação constante em cada dia. Não uma renovação de visão, mas numa renovação interior e de descoberta. Estou convicto que em cada dia descubro mais um pouco deste meu e nosso Deus que nos dá tanto e nos pede tão pouco.
Costumo dizer que basta acreditar par ter a salvação de Deus. Hoje posso dizer que já não é algo que digo somente aos outros, mas algo de que estou convicto e que espero que muitos outros também estejam. A nossa fé baseia-se na pregação da Palavra de Deus e na maneira de viver e pôr em prática essa mesma Palavra. Peço perdão a deus pelas vezes que anunciei aquilo que não vivo, mas também peço a Deus a ajuda necessária para continuar a crescer, não só no arrependimento, mas na construção da minha espiritualidade.

terça-feira, junho 27, 2006

uma partilha de algo...BOM!!! (reflexão 2)



A espiritualidade da pessoa humana faz-se por um caminho que conduz a algum lugar. A espiritualidade é o que faz com que cada um de nós não se sinta nem esteja vazio em si e de si mesmo. Por isso a minha espiritualidade tem de ser algo fundamental na minha vida de sacerdote.
A espiritualidade passa pela santidade e vice-versa. Uma e a outra andam juntas, e ambas são uma vocação universal, ou seja, todos estamos no mesmo “pé de igualdade” para seguir uma missão. Esta missão é a missão de Jesus. Porque quero ser como Ele tenho de ser Ele próprio e caminhar nos seus passos.
Há um elo que me liga a Deus e que não pode ser abalado, por isso mesmo nada deve perturbar o meu coração (cf Jo 14, 1). Muitas coisas podem vir do exterior, mas o meu íntimo encontra-se ligado a Deus pelo amor que ele me dá e que eu tenho por Ele. É desta maneira que estamos ambos em comunhão profunda. Só nesta comunhão é que se pode continuar a descobrir e a evoluir no caminho da santidade.
O caminho que nos leva ao Pai é-nos apresentado por Jesus, e o lugar que Ele tem para nós é o reino dos Ceús (cf Jo 2, 4). Este caminho já o conheço, e quando penso que me perdi d’Ele, rezo a Deus e disponho-me a ouvir a Sua voz para encontrar o retorno.
Posso desanimar no meu percurso de sacerdote, mas isso só irá acontecer se não encontrar na Palavra de Deus a Luz e a força para o caminho. É a Palavra que dá vida ao mundo e o mundo vai buscar a sua vida a esta mesma Palavra. Por isso quero ser e ter uma relação profunda e íntima com a Palavra de Deus e a vida do Mundo.
Assim, poderei fazer a Evangelização, que já não mais fica no primeiro chamamento, mas que é um primeiro chamamento em constante renovação pelo Espírito. É na evangelização que quero ser reflexo de conversão e santidade.
A visão de Deus é algo que qualquer homem deseja, mas essa visão já a tenho diante de mim, e não preciso de a procurar muito. «Quem me vê, vê o Pai» (Jo 14, 9). Esta visão tenho-a e posso continuar a tê-la sempre que fizer dos meus momentos de intimidade e oração, uma realidade. Não uma mera realidade para os outros, mas uma realidade para mim próprio.
Estou consciente que a centralidade fundamental da minha vida é a Eucaristia. Ela que até hoje o foi, mais o será agora, uma vez que por meio de mim, vou levar o memorial do sacrifício aos povos que me confiarão.
Tal como Jesus disse: «Eu sou a verdadeira vida, e meu Pai é o agricultor» (Jo 15, 1) eu quero dizê-lo em cada dia da minha vida. Não só dizê-lo, mas vivê-lo e realizá-lo com os colegas no sacerdócio.
Eu nada sou sem o outro que está a meu lado e por isso a minha espiritualidade e o meu crescimento rumo á santidade de vida, também passa pelo meio que me envolve. Quero estar todos os dias, até ao último suspiro da minha vida, como estou hoje: enamorado por Jesus Cristo, pois só assim poderei continuar a apresentá-l’O e a vivê-l’O como a pessoa viva e fascinante que Ele é.

segunda-feira, junho 26, 2006

uma partilha de algo...BOM!!! (reflexão 1)


Dou comigo a pensar no futuro, naquilo que esta nova vida que está para surgir me reserva. Apesar de ter muitos exemplos diante de mim, só quero seguir um: Jesus Cristo é o modelo de terra e céu que eu quero para mim. N’Ele pode tocar-se o humano e o divino e é por isso que eu quero ser Sacerdote. Quero ser como Ele! Anunciar a Sua Palavra!
Mas em mim tenho de transportar algo de sobrenatural, tenho de transportar Deus. Levar Deus ao mundo. Ele que por mim quer continuar a mostrar-se aos homens e mulheres do mundo. «Que te conheçam a Ti, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo a quem enviaste» (Jo 17, 3).
Ser sacerdote é sê-lo em relação de comunhão com todos os que me rodeiam e por isso ser transmissor do Amor de Deus; ser elo de ligação entre a terra e os Céus; ser orientador de muitos na simples humildade das palavras e das atitudes; ser verdadeiro com o bem e com o mal; ser defensor da justiça; ser sinal de fé; ser modelo de vida!
Esta é uma missão difícil que quero assumir, mas que assumo com a ajuda de Deus, com a sua mão carinhosa que me ampara, com a Sua Palavra de cada dia, com o Seu Amor. Sem Deus nada sou, nada quero ser e nada posso ser!
Ser sacerdote é uma consagração da vida, para a vida e na vida!
O Reino de Deus é tão grande e imensamente belo, que o quero partilhar no cuidado pastoral com os outros sacerdotes. E todos aqueles que são Teus, meu Senhor, também passarão a ser meus, porque agora seremos um só: Tu és a minha cabeça e eu serei os Teus membros para chegar onde Tu precisares de mim. Tudo quanto tenho vem de Ti e ao Teu serviço eu me ponho.
Com todo o povo eu vou rezar, por ele eu vou orar e a Ti me entregar.
Só Te peço três simples coisas meu Senhor: que eu saiba sempre discernir o bem do mal, que saiba ter esperança em ti acreditando sempre que Tu não me faltarás.
A minha consagração é por todos, para que todos também possam ser consagrados na verdade (cf Jo, 17, 19).
Dar-lhes-ei a conhecer o Teu nome, para que o amor com que me amas esteja em todos e eu esteja unido a eles (cf Jo 17, 26).

sábado, junho 10, 2006

sentimento profundo... (H)


A pouco tempo de muita coisa, o nervosismo pode crescer, aumentar, tornar-se uma barreira...
A pouco tempo de muita coisa, o mundo pode parecer girar e correr mais depressa....
A pouco tempo de muita coisa, a confiança vai únicamente para aquele que nunca nos abandona: JESUS CRISTO!!!