sexta-feira, setembro 29, 2006

olhando a vida...


Olhando a vida que rodeia este nosso mero ser mortal, e depois de ter ouvido hoje a expressão: a vida são dois dias, não desperdices o primeiro, pergunto-me a mim mesmo: qual é a razão para não vivermos a vida ao máximo?
Penso que as expressões como: a minha vida cá vai andando,... vou mais ou menos,... vou muito mal,... vou andando como me deixam,... são expressões muito vazias de sentido. Claro que dependendo do seu contexto, podem ter ou razão para ser ditas. Mas a minha inquietação vem de elas se tornarem uma rotina do dia-a-dia e fazermos delas as nossas melhores amigas, para nos irmos desculpando e demitirmos de viver a vida.
(...)

4 comentários:

jmexia disse...

De todas essas frases a que mais me "impressiona" é:

"Cá vou andando conforme Deus me deixa".

Não quero sequer pensar nas interpretações que sugerem tal frase.

Abraço em Cristo
Joaquim

a capela disse...

Eu considero-as tristes e um mau sintoma e penso que a maioria as dizem até por supertição, será? - 'deixa-me cá dizer que não vou muito bem, não vá isto correr-me mal...' sei lá.... sintoma de falta de confiança em Deus, da fé que em vez, nos deve alegrar e por cada momento vivido.

Abraços!

Malu

Maria disse...

Por vezes falta de sentido e de verdade,é apenas um fugir de um aprofundamento.

M disse...

já pensei fazer muita coisa ,mas a consequência de uma delas, eu não iria aguentar, eu não poderia comungar o Corpo de Cristo e isso seria o meu fim e eu não consigo deixar de o fazer até a ideia me assusta,eu não consigo lhe vislumbrar um pouco de humanidade para com ninguém,ainda agora li algo em que se queixa de quem trabalha e que nada está ao gosto dele porque tem de pagar...é sempre muito...