quinta-feira, maio 15, 2008

sabores da vida...


O sabor da vida não é unico. Penso que é como um gelado de diferentes sabores, no qual escolhemos o sabor que queremos colocar. Por vezes também existem enganos na confecção dos vários sabores ou a maneira como nos é apresentado o gelado. o sabor final não fica bom. Hoje estou a dois sabores: um bom e um mau. Um bom porque li um livro hoje (também só tinha meia centena de páginas) que gostei muito e me ajudou a reflectir bastante acerca da Eucaristia, na maneira como a celebro e como todos os cristãos a vivem. Um mau porque estou com uma dor de garganta horrível que quase me impede de falar. aceito ambos os sabores e tento vivê-los da melhor maneira possível. O bom é sempre bom, o mal vai-se suportando. mas digo isto porque já há algum tempo não me sentia num mais e menos. Ou era uma coisa ou outra. Mais uma vez compreendo a resposta à pergunta: "Como vais?" e ouve-se "Mais e(ou) menos?".

7 comentários:

Anónimo disse...

Bom Dia.
Pe Angelo,
Espero que se encontre melhor da garganta.
Jesus Cristo vai ajudar a suportar essa dor.
Rapidas melhoras.

Anónimo disse...

Gostaria de saber o nome do livro que deu esse bom gostinho.Porque todos temos maus sabores, partilhe esse bom, ficar-mos a conhecer cada vez mais a Eucaristia. Obrigado.

Pe Ângelo disse...

O livro tem um título muito simple: "PORQUÊ IRA À MISSA AO DOMINGO?" o autor é Bruno Forte e é das edições Paulus.

Anónimo disse...

é bom vivermos as situações para as podermos compreender: quando respondemos mais ou menos... , é isso mesmo, não há outra maneira de dizer aquilo que nos vai na alma.,agora entende ...não é verdade? desejo-lhe rápidas melhoras.

Maria João disse...

Obrigado pela dica do livro.

As melhoras.

beijos em Cristo e Maria

osátiro disse...

Rezemos por Habiba jovem argelina que se converteu ao Cristianismo e enfrenta a prisão por abandonar o Islão.

http://www.oecumene.radiovaticana.org/BRA/Articolo.asp?c=208084

Maria disse...

Mais ou menos é assim que eu vou neste momento ,por sinal com dores de garganta à dois meses nem com antibiótico passou.