segunda-feira, dezembro 12, 2011

pedaço de vida (c)


As palavras às vezes são demais para dizer o que se é, e outras vezes faltam para dizer o que vai no fundo do coração. De facto, as palavras são a maneira com que nos podemos exprimir uns para os outros, mas além das palavras existem os sinais exteriores... um olhar... um aperto de mão... um simples toque... um abanar de cabeça... tantos e tantos sinais...
Entre palavras e sinais dizem-se e fazem-se muitas coisas... mas poderiam fazer-se muitas mais, não deixando que fiquem palavras por dizer nem sinais por fazer... Este é um pedaço de vida (e de mim) que aqui partilho... o desejo e a vontade de dizer mais e fazer mais...

4 comentários:

Maria disse...

Tem toda a razão à uma falta de exprimirmos o que vai dentro de nós,timidez,arrogância,indiferença...o meu ex Prior dizia, que nós temos vergonha de dizer que amamos as pessoas e quando utilizamos a palavra, levamos para outras situações, enquanto que exprimir os sentimentos que vão dentro do coração ,não à que temer,à muita forma de amar.
Eu tinha vergonha de falar com o Sr.Padre,mas ficava feliz se me dirigisse a palavra,é sempre difícil de saber o que vai do lado oposto.
Hoje compreendo muito bem e vejo um Padre como um ser humano,nobre,consagrado a Jesus Cristo que tudo deixa por nós e nós não compreendemos não...
Como seríamos todos mais felizes se nos amassemos uns aos outros com sinceridade,com o coração.
Gostei deste "pedaço de vida" que nos faz pensar em corresponder que muitas vezes não fazemos .
Padre Ângelo,Bem-Haja,Jesus vai dar ânimo para trazer as »ovelhas» até SI,para que assim faça mais,que eu penso que dá tudo.

Maria disse...

Pe. Ângelo será que eu fui ao encontro do que quis transmitir? ou compliquei?sem dizer nada.Eu penso que muitas vezes a timidez nos faz retrair um pouco as demonstrações de sentimentos.E não à nada melhor que um coração aberto sem reservas,livre para dar e receber,um olhar diz muito um gesto de apoio,tantos modos para exprimir amor ao próximo.
Bem-haja,tenho estado a meditar em toda a partilha de um coração que não se conforma com a frieza que existe,nas pessoas, e no mundo.

Maria disse...

Quantas vezes um simples sorriso faz tudo...um sorriso não custa nada e enriquece quem o vai receber e não fica mais pobre quem o dá... muito mais se for dado do interior,com amor
É breve,mas a sua lembrança é eterna. Tenho a certeza que neste novo ano que se aproxima,vai dizer mais...fazer mais...é muito bom, quando não nos conformamos com o que fazemos e queremos fazer sempre mais,especialmente para com os outros,indo a caminho de Jesus Cristo.
Bem-haja

Maria disse...

Quando o que sentimos tem que ficar sempre por dizer no nosso coração.se o fazemos vai ser utilizado de um modo deturpado ao jeito de quem ouve e de como convém,se as emoções são guardadas, as mais pequenas coisas,o sorriso vai desaparecendo... e quando...e quando...será que é o desejo de Jesus,dois pólos diferentes para fazer a diferença,será...? Não sei...