terça-feira, janeiro 05, 2010

Dar de comer


O que acontece comigo, também acontece com muita gente. Como o sei? Pelo que ouço e pelo que dou conta na realidade. Hoje dei comigo a pensar se o que faço agrada a Deus ou não. Fazem-se muitas coisas: algumas delas para cumprir calendários, outras por exigências (com ou sem sentido), outras porque se quer, outras por necessidade e outras porque Deus assim quer. Mas quais são as que Deus quer? São todas ou só algumas? Como damos conta delas?
A história do tempo que falta para fazer tudo e ainda mais alguma coisa é a desculpa do topo. Mas o tempo não será sempre o mesmo? Igual a si mesmo e ao que o comporta? Porque nos desculpamos com ele?
Também há a história do fazer aquilo que parece ser o correcto e dirigirmo-nos unicamente pelo que temos dentro das nossas cabecinhas. Pode não dar bons resultados porque nós não nos valemos a nós mesmos.
Hoje penso simplesmente se o que faço e não faço, se as forças que coloco nas actividades que realizo coloco Deus no topo, no fundo, no centro e em todos os níveis. Um novo ano se inicia e eu, pessoalmente, gostava de crescer mais "agarrado" a Deus, não porque o quero só para mim, mas porque o quero levar através de mim a quem d'Ele precisa.
Tenho neste momento no meu pensamento as palavras de Jesus aos discípulos no evangelho que lemos hoje: «Dai-lhes vós mesmos de comer». Parece que por vezes estamos tão acomodados a que Ele resolva as coisas, mas Jesus também nos pede para que com a nossa presença no mundo saibamos usar a vida (em todas as nossas capacidades) para um maior amor ao próximo.
Hoje na minha oração digo: Senhor, que eu saiba sempre dar o alimento a quem me pede!

2 comentários:

Anónimo disse...

Eu tambem queria ser capaz...vou pedir ajuda a Jesus para que o meu coração sinta onde posso ser util.

padredanyel disse...

engraçado,
tambem sou sacerdote e, por incrivel que pareça, estas são tambem as minhas duvidas e anseios...
confiar é o que me resta.