sexta-feira, abril 20, 2007

a serenidade do tempo...

Serenidade. Pensava eu que a vida iria ser sempre algo calmo, sem grandes agitações. Era garoto. Ainda não sabia nem percebia nada de como "funcionava" o mundo. Serenidade. Foi um sonho, mas agora percebo que não é uma realidade constante. Também... a realidade é feita de tantas coisas tão divergentes umas das outras. Ontem, ou melhor, hoje quando estava quase a adormecer, pensava para a almofada: se o nosso dia fosse assim sereno e calmo, talvez fôssemos mais felizes. Hoje estou a ter mais um daqueles dias cheios de coisas... tão cheios que tive agora de parar para abrir a alma e dizer: Senhor, obrigado pela imensa serenidade que nos dás! Sim. Imensa. Porque podia ser muito menos. São imensas as coisas que se falem e dizem sem necessidade, porque ainda há gente que se esquece que a meta da nossa vida é a felicidade. Sermos felizes e fazermos os outros ainda mais felizes. Há muita gente que se esquece disto (eu também me esqueço). Por isso é que continuo a abrir a alma para dizer: Senhor, obrigado pela imensa serenidade que nos dás! Na calmia de momentos como estes, encontramos a felicidade de tudo o que temos ao nosso redor.

foi mais um pensamento... um abir da alma...

6 comentários:

Sandra Dantas disse...

Obrigada pela lembrança!!!
Esquecemos tantas vezes o que é fundamental!!!
Hoje é um dos dias em que precisava que me lembrassem...

Obrigada!
Um abraço amigo!

Anónimo disse...

Obrigada, Padre, pela serenidade desta reflexão! E pela serenidade da música, agora que me preparo para ir dormir!
Uma abraço amigo

Maria João disse...

É verdade! Mas também é verdade que quanto mais nos aproximamos do pai, menos nos esquecemos desses momentos.

Gostei muito do post.

Fora-da-lei disse...

Felizmente que ainda existem raros momentos de tranquilidade,onde pudemos "saciar" a sede da nossa alma, longe da multidão.
Gostei de visitar a sua "janela".

joaquim disse...

É nesses momentos em que Ele nos faz encontrar a serenidade, a paz, a paz que Ele nos dá, não a paz do mundo, é que percebemos que a felicidade está ao nosso alcançe, porque Ele se faz presente nas nossas vidas.
Obrigado pela reflexão.
Abraço em Cristo.

Maria disse...

O mundo em que vivemos é muito agitado e por isso se está a perder a serenidade, a calma tem de ser tudo a correr ,não vá, nós não termos tempo de fazer tudo .
Triste ilusão, nós só vamos até onde Deus quer.