sábado, fevereiro 07, 2009

Quando se fecham os olhos por momentos…


Os olhos por vezes quase se fecham com o sono do corpo e, até mesmo, com o sono da alma. Vontade de dormir e sentir aquilo que não se sente, mas que outros querem que se sinta. Parece complicado este turbilhão de palavras que estão a sair a uma velocidade vertiginosa do pensamento, mas de complicado não tem nada. Sou eu, e nós, que fazemos da vida um oceano de complicações, quando ela é, acima de tudo, algo muito simples de ser vivida! Sim! A vida é para ser vivida na simplicidade de olhares, gestos e palavras.

Por vezes dou conta que imponho vontades próprias, mas que também há vontades que me são impostas! As imposições não devem fazer bem a ninguém (penso eu hoje), pois deixam pouco espaço para a liberdade pessoal (que não pode ser confundida com libertinagem). Deseja-se uma vida livre de muitas coisas, mas comprometida com outras. A palavra compromisso pode assustar muitas formas de viver, mas também é desejada! Pode parecer ser mais fácil viver liberto tudo do que ficar “amarrado” a alguma coisa. Digo amarrado porque hoje se entende o compromisso como sendo algo que prende e sufoca a vida. O compromisso não é, nem pode ser, um obstáculo à progressão na vida, mas sim uma forma de viver. Claro que compromisso exige muitas coisas: sinceridade, confiança, fidelidade, verdade, amizade e, acima de tudo, amor. Só um verdadeiro e sincero amor pode ultrapassar as barreiras de complicações, tristezas e solidões que vão aparecendo ao longo do nosso peregrinar diário. Hoje, como noutros dias, renovo algo que noutros tempos, não distantes, em diálogos que tive com Ele me ajudou a crescer: AMAR e SERVIR!


4 comentários:

Pe Ângelo disse...

Muito obrigado, por estas palavras, que me fizeram pensar, meditar na minha vida activa, que por vezes nos deixa tristes a pensarmos nas partes dela,nostalgica, que nos fazem chorar....O Amor....este que já senti e sinto com os meus amigos, muito obrigada por este belo e verdadeiro pensamento...

Anónimo disse...

A vida seria vazia se não fosse este misto de sentimentos. uns dias mais felizes outros mais tristes mas todos eles cheios desta verdade: viver como Jesus nos ensinou, amando e servindo cada dia mais e melhor, mesmo quando estamos a sofrer. Quero que Jesus me dê a força necessária para levar a minha cruz, que ás vezes é bem pessada,mas confio Nele,ele está comigo.

malu disse...

Olá P. Angelo,

Passe na capelita e receba um recadito que tenho lá para si também.

Abraço em Cristo e Maria.

Maria disse...

quando se fecha os olhos e pensamos que os outros também são filhos de Deus muito amados e que os devemos respeitar e não complicar ,porque em certas situações a importância somos nós que lhe damos,consoante o nosso estado de espírito.