sábado, julho 07, 2012

“admirado com a falta de fé daquela gente”



O comodismo através de um modo de estar facilitista na vida, segundo os desejos pessoais e tradicionalistas, acaba por fazer com que a Palavra renovadora do Evangelho não entre dentro dos corações e transforme a forma de ser e de viver dos cristãos. Não basta ouvir a Palavra, é preciso interioriza-la e vivê-la na vida concreta do dia-a-dia. Só assim acontece a renovação.
Desconfia-se de quem propõe o bem e algo novo e renovador para o espírito, mas não se desconfia de quem teima em que tudo seja como sempre foi, sem sequer ouvir a proposta de Jesus. Por isto é que o Filho de Deus ficou “admirado com a falta de fé daquela gente”. Ouviam mas desconfiavam, só porque a humanidade de Jesus o ligava a um Carpinteiro e a uma mulher, Maria, simples e humilde. Será que o profetismo não pode vir de qualquer um? Serão precisos cursos e graduações para se ser profeta/boca de Deus? Todos os cristãos, temos a missão de profetas desde o dia do nosso batismo! Mas a maior parte de nós consegue e é a “boca” que indica o caminho para Deus?
O profeta é aquele que aponta o horizonte de Deus e que denúncia o que está mal e que tem de ser corrigido na vida da humanidade. O profeta não é aquele que implica com tudo e com nada para seu belo prazer, mas é o que é escolhido por Deus para sê-lo. Quantas vezes não atiramos fora a oportunidade de ouvir o chamamento do Senhor e pô-lo em prática. Valerá a pena ouvir a palavra e, de seguida, revoltarmo-nos contra o próximo só porque há alguma coisa que aconteceu e, pessoalmente, não gostamos? Penso que o Senhor Jesus ficaria hoje muito admirado ainda com a falta de fé de muitas comunidades que têm o título de cristãs, mas que na sua essência não o conseguem ser. Talvez porque não assumiu a missão profética?
O Senhor escolhe qualquer um de nós para transmitir a Sua Palavra. Só com a Palavra ouvida e meditada é que conseguimos passa-la para a vida. Na Sua terra, Jesus, acabou por não fazer nenhum milagre, apenas curou alguns doentes através da imposição das mãos. Provavelmente os únicos que tinham uma abertura no seu coração à novidade trazida pelo Filho de Deus. Ouvindo e meditando esta passagem do Evangelho deste domingo, um dos desafios lançados aos nossos corações será: deixar o comodismo o facilitismo com que podemos encarar a vida e abraçar Jesus com fé, confiança e destemidamente. Isto sim é difícil: Acreditar! Ter fé! Confiar! Eu não quero, e penso que nenhum cristão quer, que Jesus fique admirado com a falta de fé que possa existir nas nossas vidas. O que eu quero, e penso que todos queremos, é acreditar mais, confiar mais e ser mais profetas. Para que isto aconteça, um segundo desafio: estar atento(s) a Palavra e vivê-la sem medo! O cristão anuncia e indica o caminho com fé e esperança!
Pe Ângelo Martins
XIV Domingo do Tempo Comum - ano B

6 comentários:

Maria disse...

Foi com grande alegria que deparei com O Evangelho,a Palavra de Deus meditada e dada para nossa meditação pelo Pe Ângelo.
Bem haja,hoje não irei abrir o meu coração,vou meditar,interiorizar,e fazer com que ELA tenha eco em mim,na minha vida.Amanhã o farei.
Boa noite,obrigada.

emanuel disse...

A vida muitas das vezes e tao ingrata que se poe tudo em causa ,vive-se numa sociedade egocentrica onde cada um olha por si ,tudo e secundario deixando de fazer sentido a necessidade de acreditar na palavra de Deus ,olho a minha volta e vejo como e possivel pessoas terem vergonha de dizer o que sao ,de onde vieram o porque de deixar de ter fe .Mas o que vejo nos seus olhares ,apenas ambiçao nada mais importa a palavra de Deus deixou de existir porque dizem que na vida que tem nao faz sentido acreditar ,e dificil contrariar estas respostas talves um dia sintam a necessidade de acreditar ,pois a vida nos leva por caminhos, que muitas das vezes as opçoes tomadas deixam de ter sentido face as necessidades que cada vai encontrar .Hoje cada vez mais e um enorme desafio acreditar e fazer com que a palavra de Deus cresça nos coraçoes de cada um ,mas cabe a nos catolicos fundamentalmente fazer com que a semente se espalhe em cada coraçao de modo a dar frutos .A vida nem sempre foi facil para mim ,mas posso dizer e mesmo agradecer a Deus por tudo o que me deu ,pois nada nesta vida tem sentido se nao acreditar-mos na sua palavra ,e preciso escuta-la ,medita-la e espalhar como se de uma semente se trata-se ,um abraço

Maria disse...

O nosso mal ,é na realidade viver das aparências, onde Jesus Cristo não tem lugar.
A Palavra de Deus é sempre para os outros nunca se aplica para nós,nós somos os donos da verdade,mas quando abrimos a boca começamos logo por dizer algo de alguém e a ofender a Jesus.
A falta de humildade,a superioridade,os bens materiais destroem o mundo,absorve as pessoas deixando de haver a noção do certo ou errado.
Quando só em Jesus repousa a nossa alma e nos encontramos saciados e em Paz.
Que eu seja a morada de Deus, e consiga segundo a Sua vontade, ser profeta da Sua Palavra com a minha vida.

Maria disse...

Muitas vezes fui à missa ouvia a Palavra de Deus,mas não tinha em mim a interiorização,a meditação,a consciência que hoje tem para mim,e porquê?porque tinha muita fé,muita fé mesmo,e sempre senti Deus em mim ,mas também tinha falta de entrega total, conhecer,e só se ama de verdade quando se conhece, e ai com o meu coração aberto fui fazendo toda uma caminhada em que tudo mudou em mim e nos meus,mas só de mãos vazias e tudo LHE entregar,conseguimos realmente ser todos de Deus,e sermos válidos para nós, e para os outros.É tão bom nós conseguirmos sentir que não importa tudo aquilo que é acessório,que não acreditem, que falem, porque nós vamos continuar o nosso caminho em Deus. Todo de Deus

Maria disse...

Uma frase do nosso Beato João Paulo II.
"A pessoa humana tem uma necessidade que é ainda é profunda,uma fome que é maior que aquela que o pão pode saciar,é a fome que possui o coração humano da imensidão de DEUS"

Maria disse...

Retifico:
"A pessoa humana tem uma necessidade que é ainda mais profunda,uma fome que é maior que aquela que o pão pode saciar,é a fome que possui o coração humano da imensidade de Deus" desculpe.