segunda-feira, maio 02, 2016

coisas de mim (w)

Pontes... vejo muitas pontes e passo por cima delas e por baixo delas. Hoje dou comigo a pensar que, de facto, temos bastantes pontes construídas, mas que existem poucas pontes entre as pessoas. Porque penso isto? Simplesmente porque sinto e ouço o sentir de alguns que têm falta de pontes, de laços, de abraços, de fraternidade, de afetos. Sim, as pontes levam-nos a unir duas partes, por isso é que a existência de pontes entre as pessoas é tão importante. São os sentimentos bons que fazem construir as pontes e estabelecer aproximações e verdadeiras construções de vida. Faz de mim, Senhor, um construtor de pontes cheias de afeto, abraços e amor!

1 comentário:

Maria disse...

Arciprestado do Rochoso “Cantando, rezando e de sorriso na cara” é assim que o Padre Ângelo Miguel Nabais Martins percorre as estradas que o conduzem às paróquias que lhe estão confiadas, maioritariamente no arciprestado do Rochoso (Adão, Ade, Albardo, Amoreira, Cabreira do Côa, Casal de Cinza, Castanheira, Mesquitela, Monte Perobolso, Vila Fernando, Vila Garcia) e uma no arciprestado da Guarda (Carvalhal Meão). Reconhece que passa muito tempo na estrada mas “tem mesmo de ser” para poder visitar todas as comunidades, sem esquecer os doentes, o Colégio da Cerdeira e o Centro Paroquial da Castanheira. “São muitas paróquias, muitas localidades”, explica o sacerdote que reside na Casa paroquial do Rochoso. O Padre Ângelo, como é conhecido, diz que já conhece as comunidades”

São estas as pontes,o serviço,o sentir de forma profunda,o amor.
Bem haja,Pe. Ângelo,rezo sempre por Si,não mude,não deixe que o tempo apague os sentimentos fortes que o dominam.